sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Posicionamento do Imaflora perante o cenário político brasileiro


Por Laura de Santis Prada, secretária executiva do Imaflora

O Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola) vem a público manifestar seu posicionamento diante do atual cenário político do país.

Há mais de duas décadas, o Imaflora trabalha pelo desenvolvimento sustentável, por meio de parcerias e estratégias conjuntas entre o setor produtivo, agências governamentais e parceiros da sociedade civil, em espaços de atuação garantidos pelos pilares da democracia, nos quais o diálogo e a concertação política equitativa são rigorosamente observados.

Ao longo dos seus 23 anos, participou de muitas conquistas da agenda socioambiental brasileira, entre as quais, a redução do desmatamento na Amazônia, nos períodos em que isso ocorreu, a participação do Brasil nos acordos de clima, a criação de diversas áreas protegidas, e na defesa do exercício dos direitos para todas as pessoas, em especial aos grupos minoritários para os quais o Imaflora trabalha desde sua fundação: povos indígenas, quilombolas, trabalhadores assalariados rurais, agricultores familiares, entre outros.

O Imaflora contribuiu, também, para que inúmeros empreendimentos produtivos, dos setores florestal e agrícola, fossem reconhecidos no mercado internacional pela implementação de melhores práticas de produção - que consideram a conservação de recursos naturais, a valorização de produtos da sociobiodiversidade e a melhoria de condições de trabalho, e com isso vissem não só sua produtividade como também seus lucros aumentarem.

Com igual vigor e agarrados à busca de nossa missão, colaboramos para a redução de práticas ilegais e predatórias dos recursos naturais.

Recursos estes tão abundantes no Brasil e cuja proteção, por tantas vezes, é preterida por políticas governamentais equivocadas, que encaram a conservação dos mesmos como empecilho ao progresso, quando já temos conhecimento técnico e científico suficientes para saber que a junção das agendas produtiva e socioambiental é a chave para o desenvolvimento brasileiro.

Este trabalho só foi e continuará sendo possível num ambiente em que os princípios do estado democrático de direito e os espaços de participação da sociedade civil estejam garantidos, sob a égide da constituição brasileira.

Desta forma, o Imaflora vem reforçar os seus valores institucionais, que estão intrinsicamente ligados aos valores democráticos da República Federativa do Brasil.

Estaremos dispostos, como sempre estivemos, a trabalhar nos próximos quatro anos – qualquer que seja a vontade da população brasileira manifesta em 28 de outubro próximo – em colaboração com o novo Governo Federal, se e quando nossos valores institucionais estiverem observados.

Da mesma forma, e com igual firmeza em nosso propósito e em nossa missão, estaremos atentos e nos posicionaremos pacificamente – porém ativamente -, sempre que os pilares da democracia e os avanços na agenda socioambiental estiverem ameaçados ou forem aviltados.

Assim sendo, o Imaflora espera e exige do próximo governo a garantia da harmonia, da paz, da justiça, da liberdade de expressão e atuação para cada instituição que como nós, trabalha para a manutenção do estado democrático no Brasil.