quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Cafés produzidos a partir de boas práticas no campo poderão ser conhecidos, em etapa final de torneio, em Valinhos e Campinas

Evento promovido pelo Imaflora e Ateliê do Café reúne produtores com certificação socioambiental e reafirma a excelência dos grãos e da bebida

O Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola – Imaflora – e o Ateliê do Café, pertencente à Daterra Atividades Rurais, promovem, no próximo dia 9 de dezembro, a etapa final da Terceira Prova de Cafés Certificados Imaflora – Rainforest Alliance Certified.

Nessa última fase, será feita a seleção e entrega de certificados para os 10 melhores lotes do produto. A seleção será feita por 12 degustadores da Associação Americana de Cafés Especiais (SCAA) e avaliará o grão, a cor da torra, além dos atributos sensoriais da bebida, entre eles, o aroma do pó, o aroma da bebida, o sabor, a acidez e o corpo.


Esse trabalho começará na parte da manhã, no Ateliê o Café, espaço que inclui laboratório e torrefadora. Ao mesmo tempo, o espaço estará aberto aos compradores e exportadores de café, que terão a oportunidade de experimentar a bebida de todos os produtores, antes mesmo de anunciados os vencedores.


O resultado será anunciado às 16h, no The Royal Palm Plaza, em Campinas, por Eduardo Trevisan Gonçalves, engenheiro agrônomo do Imaflora, Luis Norberto Pascoal, proprietário da Daterra Café e Flávio Borém, professor e pesquisador da Universidade Federal de Lavras.


A Prova de Cafés Certificados é promovida pelo Imaflora com o objetivo de divulgar as boas práticas sociais e ambientais no campo e estimular a adesão de novos produtores rurais aos Princípios e Critérios da Rede de Agricultura Sustentável. Nessa terceira edição, foram enviadas 80 amostras, das principais regiões produtoras do país. Para a segunda etapa do torneio foram selecionados 20 grãos, dos quais 10 serão destacados com uma menção, nessa fase final. Os 20 selecionados na etapa anterior já estão aptos a representar o Brasil no torneio internacional, que acontecerá no próximo ano, nos Estados Unidos.


Para a obtenção da certificação da Rede de Agricultura Sustentável os produtores ou cooperativas devem adequar-se as áreas de produção às práticas que prevêem uma gestão socioambiental que abranja todo o empreendimento. Isso inclui a conservação dos recursos hídricos e do solo, a proibição de caça e captura de animais silvestres, a manutenção de áreas de conservação, além de fornecer condições dignas de trabalho, alimentação e moradia para a mão de obra empregada, respeito à legislação trabalhista, às convenções da Organização Internacional do Trabalho.


Atualmente, o Brasil tem cerca de 40 mil hectares certificados pela Rede de Agricultura Sustentável.

A íntegra desses Princípios e Critérios pode ser conhecida acessando a página eletrônica do Imaflora http://www.imaflora.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe