segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Comunicadores e ONGs lançam primeira plataforma de ativismo ambiental do Brasil

Hoje, dia 7 de novembro, entra no ar a primeira plataforma de ativismo digital do Brasil voltada para o meio ambiente: a http://www.revela.org.br/

Baseada na tecnologia da plataforma Ushahidi, de software livre, utilizada para o mapeamento de situações de perigo, em emergências ou calamidades (usada pela Cruz Vermelha no terremoto do Haiti, por exemplo), a Revela permite a inclusão de informações simultâneas, e em tempo real, por qualquer pessoa que disponha naquele momento, de um telefone ou computador. Com isso, a intenção é construir, de forma colaborativa, um grande mapa georreferenciado, que alerte para informações sobre desmatamento, queimadas, contaminações de rios, de solos, ameaças às espécies em extinção, para citar alguns exemplos.

A iniciativa partiu de um grupo de comunicadores e artistas que ganhou o apoio das ONGs Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola – Imaflora e do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia – Imazon  e de David Kobia, o desenvolvedor da Ushahidi, listado pela revista Technology Review, do MIT, como uma das 35 pessoas mais inovadoras do mundo. O lançamento da plataforma será acompanhado de três filmes que estarão nas redes sociais, web e na MTV, para explicar como funciona a plataforma, e mobilizar o público jovem. Os roteiros são de Caco Galhardo e direção de Bia Guedes e Gustavo Guimarães.

 “Queremos tocar principalmente o público jovem, muito sensível às causas socioambientais, mas que tem poucos canais para exercer seu ativismo e colocar suas propostas”, diz uma das idealizadoras da plataforma, Maria Zulmira de Souza, jornalista especializada na área e conselheira de sustentabilidade em empresas privadas e ONGs.

Contexto - A Revela chega em um momento muito desafiador para o Brasil: no ano que vem teremos a Rio+ 20, que mobilizará representantes do mundo todo em torno da discussão de temas fundamentais ao futuro do Planeta. Logo mais, o Código Florestal será votado no Senado, sem falar no avanço das fronteiras agrícolas sobre as matas, a redução de biomas, o desequilíbrio de ecossistemas, além das questões que estão postas no dia a dia de cada um: a reciclagem do lixo, o saturamento dos aterros sanitários, a poluição atmosférica, entre outros.

Todos esses problemas e também as boas práticas, os bons exemplos, as soluções encontradas, poderão constar do mapa do Revela, bastando um torpedo, um e-mail, uma fotografia tirada de um aparelho celular. “O que estamos propondo é que as pessoas usem a tecnologia para participar da construção da informação e, dessa forma, fortalecer a cidadania e a democracia” explica Luís Fernando Guedes Pinto, gerente de certificação do Imaflora e articulador institucional da iniciativa.

Participação - O georreferenciamento da Revela será feito pelo Imazon: "A plataforma REVELA vem para integrar o conhecimento de campo, que será enviado pelas pessoas, com as informações extraídas de dados de satélite. Dessa forma vamos poder entender melhor as pressões ambientais e as soluções que estão sendo aplicadas para resolver os danos” explica Carlos Souza Jr, coordenador e  pesquisador sênior do Instituto.

Ser um colaborador digital é extremamente simples: Ao acessar o http://www.revela.org.br/, ele encontra o mapa do Brasil, onde poderá postar informações de texto, fotos ou vídeos, por SMS, diretamente no site ou por aplicativos. A Revela poderá ser acompanhada por meio da mídias móveis, twitter, facebook e outras redes sociais. As informações serão filtradas, estarão identificadas por “verificadas” e “ não verificadas” , serão dispostas em formas de gráficos e poderão ser localizadas no site por temas ou localizações geográficas.

Os filmes podem ser acessados por meio do link: http://vimeo.com/30072405

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe