quarta-feira, 29 de julho de 2015

Imaflora participa de debate para criação de novos indicadores para a certificação florestal

A intenção é que esse movimento sirva de referência para a elaboração dos padrões adequados à realidade de cada país, que ocorrerá em um segundo momento

Pela primeira vez em sua história, o FSC® (Forest Stewardship Council, ou em português, Conselho de Manejo Florestal) está revendo seus indicadores genéricos internacionais, que constituem a base para o padrão usado nas auditorias de campo em todos os países nos quais está representado.

A intenção é que esse movimento sirva de referência para a elaboração dos padrões adequados à realidade de cada país, que ocorrerá em um segundo momento. No caso brasileiro, a revisão implicará em mudanças no Padrão para Manejo Florestal em Terra Firme na Amazônia Brasileira, que diz respeito às florestas naturais e para o Padrão para Plantações Florestais. Além das alterações nos critérios de cada padrão, ambos devem prever indicadores para as comunidades e os pequenos produtores, uma vez que o Padrão específico para esses casos, o SLIMF (Small and Low Intensity Managed Forests), deixará de existir.

Os profissionais das áreas de certificação de florestas naturais e de plantações florestais do Imaflora integram o Comitê de Especialistas Técnicos e estão muito engajados nessas discussões com o objetivo de influenciar indicadores adequados, em especial aos destinados aos pequenos produtores e às comunidades. Cabe ao comitê discutir e indicar as adequações necessárias á realidade brasileira, projetar os impactos possíveis e manter a coerência do padrão em sua totalidade. O comitê, no entanto, não decide sobre o resultado final.

Essa atuação forte do Imaflora na discussão dos indicadores genéricos internacionais vem acontecendo há algum tempo, com presença ativa no Comitê internacional do FSC que desenvolveu os indicadores genéricos internacionais. Os novos indicadores genéricos internacionais, bem como suas versões nacionais, devem ser conhecidos no ano que vem. Estão previstas para final de 2015 e 2016, as audiências públicas para a discussão da primeira versão proposta, colher sugestões e ouvir as críticas de todas as partes interessadas e chegar á nova versão dos princípios e critérios.

A energia colocada pelo Imaflora nessa ação busca reforçar a importância da certificação florestal e da promoção da marca FSC no combate ao desmatamento e estimular a certificação dos pequenos produtores e das comunidades tradicionais.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe