sexta-feira, 30 de outubro de 2015

20 anos, com energia renovada

É assim, que o IMAFLORA fecha o ciclo das comemorações de seus 20 anos de história: autossuficiente em energia elétrica, gerada a partir da captação da luz e do calor do sol. Foram instaladas 168 placas fotovoltaicas, que responderão pelo consumo total dos computadores, impressoras, lâmpadas, eletrodomésticos, e outros equipamentos, que somados demandam 5 mil quilowatts hora por mês. Ou, para tornar mais simples, equivale ao consumo de 25 residências, de padrão médio.

O evento de inauguração do sistema solar contou com a presença dos membros Conselho Diretor do IMAFLORA, de parceiros históricos, como Richard Donnovan e Sabrina Vigilante, diretores da Rainforest Alliance, Roberto Smeraldi, da ONG Amigos da Terra Amazônia Brasileira, Márcio Astrini, do Greenpeace, Mário Mantovani, da SOS Mata Atlântica; de representantes de empresas que estão envolvidas em projetos da Instituição, como a Mercur, que compra o látex para seus produtos dos extrativistas da Terra do Meio, a Casa Fuentes, produtora e processadora de chá, na Argentina e representantes de pequenos produtores, como a Camppax, de São Félix do Xingu, Pará.

Os painéis solares, que se abastecem de uma fonte limpa, inesgotável e abundante no Brasil, acrescentam uma nova etapa aos aspectos construtivos de sustentabilidade da sede do IMAFLORA, que   foi a primeira edificação da América  Latina feita com madeira certificada, e  é  referência nesse modelo. A sede tem ainda coleta de água de chuva, composteira, aproveitamento da iluminação e da luz naturais, banheiro seco e preserva a permeabilidade do solo.  

Educação - A iniciativa, segundo o secretário executivo do IMAFLORA Maurício Voivodic, tem também uma preocupação didática, mostrar que o uso dessa tecnologia é possível em empresas e residências: “Estamos abertos à nossa comunidade, queremos que o IMAFLORA seja um showroom de sustentabilidade. Acreditamos que descentralizar a produção de energia é uma alternativa viável aos grandes projetos e com impactos fortes sobre o meio ambiente.”  

O atual momento, no qual verificamos mudanças climáticas extremas e a necessidade de redução do consumo de energia elétrica, também foi lembrado no contexto da inauguração dos painéis solares. Adilson Liebsch, diretor da EBES, responsável pelo projeto técnico, lembra que “há perdas enormes de energia no sistema de distribuição”.

A comemoração dos 20 anos do IMAFLORA contou ainda com o Seminário “Sustentabilidade em Debate”, que discutiu temas ligados à nova economia propiciada a partir das novas relações entre empresas, sociedade e meio ambiente, mudanças climáticas e uma reflexão sobre os cenários para os próximos 20 anos.



3 comentários:

  1. Carlos Henrique Tretel31 de outubro de 2015 02:31

    Grato por compartilharem matéria ( http://imaflora.blogspot.com.br/2015/10/e-assim-que-o-imaflora-fecha-o-ciclo.html ) de tal interesse público, pessoal do Imaflora. Quando teremos, por falar nisso, mais uma edição dos Diálogos Sustentáveis https://www.facebook.com/observatoriopiracicaba/photos/a.433183070155377.1073741828.431485353658482/592495830890766/?type=3&theater ?
    Um bom final de semana prolongado a todos(as), extensivo aos @migos do Observatório Cidadão.
    Um grande abraço,
    Carlos Henrique Tretel
    Voluntário do De Olho nos Conselhos de Educação e do Pensar a Educação, Pensar o Brasil, 1822/2022

    ResponderExcluir
  2. Por curiosidade: em quanto tempo vocês calcularam que o sistema se paga?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      O retorno calculado é de 7 anos. Saiba todas as informações: https://www.youtube.com/watch?v=sYX0KqIeNHI

      Excluir

Compartilhe