terça-feira, 29 de março de 2016

A certificação é a primeira a subir ao pódio nas Olimpíadas do Rio



As Olímpiadas 2016, no Rio de Janeiro, já tem uma conquista: quando os atletas receberem seus certificados, embalados em caixas de madeira, estarão dando à sociedade uma informação que vai além de suas marcas nas competições: o papel usado para a emissão dos diplomas e a madeira das caixas terão a chancela do FSC® (Forest Stewardship Council) ou Conselho de Manejo Florestal. Ou seja, livres de desmatamento, confeccionados a partir de boas práticas ambientais e sociais, que podem ser comprovadas desde a origem do produto, na floresta.

Como organismo independente, o IMAFLORA auditou e recomendou a certificação da Casa da Moeda do Brasil (CMB), responsável pela fabricação das medalhas, embalagens, fitas, diplomas e certificados do evento. Com isso, a Casa da Moeda do Brasil (CMB) torna-se a primeira, na América Latina, a receber a certificação FSC®. “É importante o recado que está sendo passado com essa conquista inovadora da CMB, o da importância da conservação da floresta, que vem do bom manejo de seus recursos naturais”, diz Leonardo Sobral, gerente de certificação florestal do IMAFLORA, ao comentar que o uso do papel certificado estimula essas práticas positivas.

Os esforços da sociedade civil para inserir o bom uso dos recursos naturais na agenda das Olimpíadas começaram pouco depois do Rio de Janeiro ser anunciado como sede do evento e incluíram também a madeira usada nas construções das instalações dos alojamentos e demais dependências feitas para os jogos. A mesma responsabilidade socioambiental foi reivindicada para a cadeia alimentar da competição esportiva, entre elas a da carne, cereais, frutas, hortaliças, peixes, leite e derivados, por meio do programa Rio Alimentação Sustentável.

A meta é dar visibilidade às questões ligadas ao desmatamento e suas consequências, aproveitar a visibilidade do evento para tratar do tema e, de preferência, deixar um legado à comunidade que possa servir como mais um degrau para novas conquistas, que beneficiem a todos na área da sustentabilidade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe