quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Usuários avaliam qualidade dos ônibus em Piracicaba

A superlotação dos veículos e o preço da passagem são as maiores causas de insatisfação dos usuários com o transporte público na cidade. 77% e 71% dos usuários, respectivamente, apontaram estes itens como insatisfatórios. A segurança nos pontos de ônibus aparece em terceiro lugar, com 50% das queixas.

Os dados fazem parte da pesquisa sobre mobilidade urbana e transporte coletivo, realizada pelo Observatório Cidadão de Piracicaba e coordenada pelo professor Roberto Braga, do Instituto de Geociências e Ciências Exatas do campus de Rio Claro, da Unesp.

Foram ouvidas 319 pessoas e verificou-se que a faixa de renda familiar predominante dos entrevistados é de 2 salários mínimos, que usam o transporte público para o trajeto casa e trabalho. No entanto, os dados da pesquisa permitem supor que quando há um pequeno aumento na renda, as pessoas tendem a comprar um carro: “O uso do transporte público cai a medida em que a renda aumenta e isso é um problema sério. Implica em aumento  do transporte individual, que agrava a situação da poluição urbana, do trânsito em si, da segurança do motorista, do passageiro.” comenta professor Braga.

Outro aspecto que, segundo ele, aparece como tendência é a falta de segurança nos pontos de ônibus, que requer políticas do poder público. 

Os pontos avaliados positivamente pelos usuários são referentes aos motoristas, considerados atenciosos, bons condutores ao volante e que respeitam as paradas de ônibus. 

O boletim contém ainda nove sugestões de medidas para a melhoria do transporte público, incluindo o aumento do número de ônibus e de linhas e que os custos dos benefícios tarifários sejam arcados com recursos do orçamento e não incluídos no preço da tarifa. “A pesquisa mostra de forma clara os pontos que merecem mais atenção na gestão da mobilidade urbana na cidade”, finaliza Bruno Vello, pesquisador na área de ciências políticas e membro do Observatório Cidadão de Piracicaba. 
A íntegra do trabalho pode ser conhecida aqui.

Sobre o Observatório Cidadão de Piracicaba
O Observatório Cidadão é uma iniciativa conjunta da OAB-8ª Subseção de Piracicaba, Pira21, Florespi, Imaflora, Casvi, Pasca e UNESP. O Observatório tem como objetivo instrumentalizar a sociedade para melhor compreensão e participação nos processos decisórios locais e contribuir com o monitoramento, avaliação e aprimoramento das políticas públicas do município. Saiba mais em: www.observatoriopiracicaba.org.br

Sobre o IMAFLORA
O Imaflora – Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola - é uma Organização Não Governamental, sem fins lucrativos, que trabalha para promover a conservação e o uso sustentável dos recursos naturais e para gerar benefícios sociais nos setores florestal e agropecuário. Com atuação nacional e participação em fóruns internacionais, foi fundado em 1995 e tem sede em Piracicaba, interior de São Paulo. O Imaflora atua no município por meio do projeto Piracicaba Sustentável. O Piracicaba Sustentável busca fortalecer e capacitar a sociedade, para que possa participar das políticas públicas locais.  Saiba mais em: www.imaflora.org
                
Informações para a imprensa:
Fátima Nunes – MTb 13.100
(11) 3815.8162 / (11)98274.5553
fatima@imaflora.org