quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Chegaram! As alpargatas com estampas exclusivas das mulheres Kayapó já podem ser encomendadas

Elas são lindas, peças únicas e ainda carregam os valores do conhecimento tradicional dos povos originários: as alpargatas pintadas à mão pelas mulheres Kayapó, com o grafismo característico da etnia, estão prontas pra andar por aí. A primeira leva chega ao mercado com 500 pares, desenhados um a um, em lona reciclada, com tinta à base de água, preta ou marrom, resistente a lavagem. 

Por meio de uma parceria com o Instituto Kabu, associação civil, sem fins lucrativos, que representa a etnia, a Perky, empresa do Rio Grande do Sul, envia o tecido já cortado às aldeias. E aqui, na página do Instituto Kabu, é possível ver um pouquinho desse processo.

Cada par custa entre R$160,00 e R$180,00 e pode ser encomendado pelo e-mail contato@mekragnoti.com.br, que orientará sobre as formas de pagamento.

Com essa iniciativa, que reúne 300 mulheres, de dez aldeias, das Terras Indígenas Baú e Mekragnotire, do sul do Pará, território do Xingu, a intenção é fortalecer a posição da mulher Kayapó, gerando renda a partir de atividades da cultura Kayapó e de técnicas ancestrais, das quais são guardiãs.

As alpargatas levarão na caixa o selo Origens Brasil®, fruto de uma parceria entre as ONGs Imaflora e ISA, que identifica a origem de produtos da biodiversidade brasileira, que são resultados de relações comerciais éticas, justas e transparentes entre empresas e os povos da floresta.

Tintim por tintim

Nessa cadeia não existe lucro. As artistas e a indústria recebem o mesmo percentual das vendas, que é divido da seguinte forma:

35% são destinados à Perky para cobrir os custos de produção (que incluem a compra da matéria prima, dos insumos, da tinta e o pagamento da mão de obra). 35% vão diretamente para as artistas Kayapó.

30% vão para o fundo comunitário do Instituto Kabu, que custeia os encargos, as embalagens e a manutenção do projeto.




Cleber Oliveira de Araujo/ Instituto Kabu

Cleber Oliveira de Araujo/ Instituto Kabu

Cleber Oliveira de Araujo/ Instituto Kabu