quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Lançadas as cartilhas sobre sistemas agroflorestais com cacau


O Programa “Florestas de Valor - novos modelos de negócio para a Amazônia” é executado pelo Imaflora e parceiros e se propõe valorizar as atividades produtivas de populações tradicionais, povos indígenas e agricultores familiares na bacia do Rio Xingu e na Calha Norte Paraense.

Em São Félix do Xingu, estado do Pará, o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) realiza atividades que promovem boas práticas de produção agropecuária, agroecologia e o fortalecimento da cadeia produtiva do cacau em parceria com a comunidade local, sobretudo a Cooperativa Alternativa Mista Dos Pequenos Produtores Do Alto Xingu - CAMPPAX e Associação para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar do Alto Xingu, ADAFAX. 

As ações no município e região são voltadas para os agricultores e agricultoras familiares que produzem cacau em sistemas agroflorestais, contribuindo para a melhoria das práticas agrícolas, maior resiliência às mudanças climáticas, desenvolvimento de capacidade técnica na juventude rural e fortalecimento de iniciativas comerciais visando geração de renda e agregação de valor.

Para melhor compreensão sobre sistemas agroflorestais, em termos teóricos e práticos, foram lançadas 2 cartilhas:



Juntos, estes materiais descrevem os princípios teóricos e as práticas de manejo que envolvem os sistemas agroflorestais com cacau principalmente em São Félix do Xingu e outras regiões da transamazônica. As informações contidas nesses guias são fruto do trabalho de pesquisa de campo apoiado pelo Imaflora e FAPESP relacionada à dissertação de mestrado intitulada “Sistemas agroflorestais com cacau para reabilitação de áreas degradadas em São Félix do Xingu - PA”, do estudante Daniel Palma Perez Braga e orientador Flavio Bertin Gandara Mendes no período de fev/2013 a abr/2015. Parte das atividades de campo foram apoiadas pelo Imaflora.