segunda-feira, 28 de maio de 2018

“Títulos verdes” para o cacau

O Imaflora vai colaborar com os estudos técnicos do grupo do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, que trabalha na elaboração de Green Bonds “ou títulos verdes”, que visam capitalizar os produtores de cacau que se comprometam com a utilização de práticas responsáveis com o meio ambiente e incentivar as indústrias dessa cadeia.

Representam o Imaflora nesse grupo de trabalho, o engenheiro florestal Marcos Fróes, que coordena projetos com agricultores familiares no cultivo de cacau, em São Félix do Xingu, no Pará e Ciniro Costa Júnior, químico, pesquisador, que concentra seus estudos na análise dos ciclos de carbono e nitrogênio e efeitos sobre as mudanças climáticas na agropecuária.

Os profissionais destacam o potencial da agricultura familiar na criação de um plano de resiliência climática e produtiva no campo e a enorme contribuição do cacau, como cultivo que permite a associação de práticas agroflorestais e pode ser um aliado decisivo no cumprimento das metas do Acordo de Paris, como demonstra o trabalho “Balanço de Carbono na produção agrícola familiar na Amazônia: cenários e oportunidades”, realizado pelo Imaflora e Solidariedad.

 “Diante das possibilidades colocadas por esse cenário, é importante termos ferramentas e mecanismos de verificação que permitam avaliar se as práticas empregadas em campo, de fato, correspondem à expectativa de gerar impactos positivos para o meio ambiente na direção de uma agricultura com baixa emissão de carbono”, diz Ciniro. O pesquisador lembra ainda que, de acordo com informações da Associação Nacional da Indústria Processadora de Cacau há falta de cacau no mercado mundial e há potencial, no Brasil, para suprir essa demanda. Para ele, trata-se de uma grande oportunidade para pensar em ações estruturantes na cadeia do cacau, com recursos financeiros que possibilitem o acesso a assistência técnica de qualidade e sistemas produtivos agroecológico e, de forma harmônica e melhorando a qualidade de vida do agricultor familiar.