segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Unidades de Conservação: a presença do IMAFLORA no Pará

O compromisso do IMAFLORA com as Unidades de Conservação (UC) tem a idade de sua fundação, 21 anos: em 1995, os técnicos do Instituto participaram da elaboração do Plano de Uso Comunitário dos Recursos Florestais da Floresta Nacional do Tapajós, no Pará. Essa primeira atividade resume o olhar da Instituição para as áreas protegidas: sua defesa e a proteção de seus recursos naturais passam, necessariamente, pela prática do bom manejo e pela compreensão do papel das populações locais como fundamentais à conservação das florestas. As populações indígenas, ribeirinhas, quilombolas, exercem atividades econômicas de baixo impacto sobre o meio ambiente, ao mesmo tempo em que guardam os imensos maciços verdes, responsáveis pela prestação dos serviços ambientais.

O Pará foi o primeiro ponto de desembarque do IMAFLORA em Unidades de Conservação e identificado como estratégico, dado ao seu gigantismo em todos os aspectos: em dimensão territorial, em variedade da flora e da fauna, com diversas espécies ameaçadas de extinção e outras ainda desconhecidas, pela riqueza cultural que guarda, pela contribuição ao meio ambiente, com função inestimável na formação de chuvas, por exemplo, na oferta de alimentos, como a castanha – do - Brasil e o açaí, e de óleos usados pela indústria de cosméticos e de produtos de limpeza, o látex, presente nas luvas cirúrgicas, preservativos e bolsas de água, para citar apenas alguns.

As ações desenhadas pelo IMAFLORA para as UCs buscam assegurar os benefícios das áreas protegidas e garantir a participação da sociedade em sua gestão. A capacitação e formação de representantes para os conselhos previstos em lei, ao lado de outras ações associadas, como a organização das consultas públicas, a execução de planos de manejo e a certificação socioambiental das florestas são algumas das ferramentas utilizadas.  Quando o estágio de governança permite, é possível avançar com o desenvolvimento das cadeias de valor , da produção à comercialização   ou com a verificação e validação de projetos de carbono.

Atualmente, as ações do IMAFLORA alcançam 30 milhões de hectares, somadas as áreas da Calha Norte e da Terra do Meio, incluindo terras indígenas, áreas de proteção ambiental, reservas extrativistas, florestas nacionais, estaduais e reservas biológicas.

Informações para a imprensa
Comunicação IMAFLORA
(19) 3429-0811



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe